Benchmarking: como aplicar para ter mais sucesso nos negócios? | Guia Noiva Online

Benchmarking: como aplicar para ter mais sucesso nos negócios?


benchmarking-como-aplicar-para-ter-mais-sucesso-nos-negocios

Prática cada vez mais comum no mercado, o benchmarking representa uma forma riquíssima de troca de informações e colaboração mútua entre as organizações.

O que é benchmarking?

O benchmarking é uma política de troca de informações entre empresas que podem ser concorrentes ou de segmentos completamente diferentes.

Cada empresa possui uma forma de trabalhar, processos personalizados e experiências que foram adquiridas com o tempo. A prática do benchmarking é muito saudável neste sentido, já que é uma maneira de democratizar essas informações, possibilitando crescimento das empresas e qualificação do mercado. É um processo no qual todos ganham.

Mas, como fazer com dados sigilosos?

É preciso entender o benchmarking como uma oportunidade de troca de informações e não como espionagem industrial. Obviamente, as empresas possuem informações estratégicas que não podem ser reveladas de maneira alguma. Mas, o benchmarking não chega a este nível.

Se você tem uma empresa de eventos, por exemplo, pode procurar empresas concorrentes para aprender novas práticas de mercado que vêm surgindo neste segmento. Mas, neste encontro, não serão revelados dados financeiros ou patrimoniais, até porque isso não faz parte do escopo do Benchmarking.

Como posso realizar um benchmarking?

O benchmarking costuma ser viabilizado por meio dos contatos adquiridos em participações em congressos, cursos, palestras ou seminários.

Para que você consiga realizar um benchmarking produtivo, é interessante observar as seguintes etapas:

Planejamento

Esse é o momento de você levantar as necessidades e gap’s da sua empresa que podem ser solucionados com o benchmarking. É uma ótima oportunidade para rever seus processos e descobrir deficiências que nem você conhecia.

Também, nesta fase, é preciso definir qual o tipo de benchmarking será realizado. Ele pode ser externo, sendo necessário saber se a empresa a ser visitada é uma concorrente direta ou atua em mercados diversos.

Mas, também pode haver o benchmarking interno, em que existe a colaboração mútua entre setores da organização. Este é mais utilizado por empresas de maior porte.

Coleta de dados

Esta é a fase da visita, propriamente dita. Para a coleta de dados deve ser produzido um check list, com todas as questões levantadas durante a fase de planejamento. Essa fase deve ser muito bem aproveitada, pois se ficarem questionamentos pendentes, dificilmente você conseguirá agendar um novo encontro.

Análise de dados

Com os dados coletados à mão, é hora de compará-los aos processos da sua empresa. É neste momento que surgem as oportunidades de melhorias por meio do aprendizado. Mas, a análise de dados pode gerar a constatação de que seus processos são muito bem estruturados, precisando apenas de pequenas adaptações. De visitante, você poderá transformar-se em referência.

Adaptação e melhoria

Caso algum dos processos verificados na visita possa ser adaptado à sua empresa, essa é a hora de colocar a mão na massa. É neste momento que o benchmarking produzirá efeitos práticos e trará avanços para a sua empresa.

O benchmarking é uma excelente oportunidade de melhoria para empresas de variados portes. O aumento da competitividade é bom para o mercado e também para as organizações envolvidas.

Se você gostou deste conteúdo, participe deixando seu comentário no post!

MENU