Celebrante de casamento: dicas para uma cerimônia muito emocionante

Celebrante de casamento: dicas para uma cerimônia emocionante


5.02.2018Celebrantes

Celebrante de casamento dicas para uma cerimônia emocionante (1)

Sabe aqueles cerimônias de casamento de aquecer o coração, que todos ficam emocionados e as palavras soam como música? Pode ter certeza que boa parte deste efeito é resultado do trabalho do celebrante de casamento.

Para fazer a celebração de casamento, a esse ou essa profissional é dada a função de elaborar uma cerimônia de casamento que reúna informações sobre a história do casal, a família, convicções religiosas e efeito civil.

Por isso, saber trabalhar bem com as palavras e com as emoções é um dos requisitos importantes para quem ocupa essa função.

Celebrante de casamento: conhecer casal é importante

Quem nunca testemunhou uma cerimônia em que lindas palavras do celebrante de casamento ressoaram muito além do término do evento? Ou o contrário: um casamento em que tudo foi muito monótono, superficial e burocrático?

Se você está na fase de escolher celebrante de casamento, o que vai querer? É claro, que a opção vai ser escolher  um celebrante que emocione as pessoas, revele conhecimento sobre o casal, torne  a cerimônia leve e descontraída, mas ao mesmo tempo emotiva e profunda.

E quem vai celebrar casamento precisa mesmo oferecer tudo isso aos noivos porque a cerimônia pode ser a parte mais emocionante da união do casal, é um rito milenar importantíssimo e carrega grandes significados.

Por isso, é importante conhecer o estilo do celebrante de casamento e desenvolver empatia come ele.

Então, uma boa medida quando vai escolher um celebrante de casamento é marcar uma conversa informal, para contar a história do casal, como se conheceram, pessoas importantes no relacionamento,  personalidade dos noivos e até aspectos divertidos da família de cada um.

casamento colorido no fim da tarde Rafaela e Marcelo

Isso vai possibilitar que o celebrante de casamento formate uma cerimônia com dados relevantes  e emocionais. Pode até mesmo ser um roteiro de celebração de casamento católico ou evangélico, em que misture essas histórias a aspectos mais religiosos.

Além disso, também é indicado que a pessoa tenha uma boa fluência verbal, com fala firme e mais serena, sem gaguejos, mas com dinamismo.

E não importa onde será o casamento. Seja um celebrante de casamento BH, DF, São Paulo ou em pontos longíquos, quem cumpre esse papel deve saber a hora para inserir uma frase mais divertida ou produzir um aspecto mais emotivo. Isso também é fundamental para uma cerimônia inesquecível.

Outro ponto importante: o celebrante de casamento deve ter um bom ritmo. A cerimônia deve reunir todos esses aspectos, mas não se alongar demais, para não perder o timing. Os noivos, familiares e convidados devem ser manter-se interessados e motivados a ouvir toda a cerimônia.

Outra coisa, é interessante fazer contato com quem vai celebrar o casamento com uma certa antecedência, porque bons celebrantes são disputados.

Mas depois de escolher o celebrante de casamento ideal, os noivos podem respirar um pouco mais aliviados e até centrar atenção em outros itens, como o que vai querer para a chuva de arroz que vai finalizar esse momento de forma alegre e descontraída.

Confira abaixo, outros dados importantes.

Quem celebra o casamento civil?

O juiz de paz é a pessoa mais comum para um casamento civil. Mas ele ou ela não celebra o casamento, ele oficializa o casamento civil, que é a cerimônia em nome da lei, que determina deveres e direitos aos cônjuges. Pode realizar a cerimônia no cartório ou em diligência, ou seja, fora do cartório em local escolhido pelos noivos.

Mas é claro que alguns juízes de paz também se habilitam para também celebrar a cerimônia dando ao evento um aspecto mais emocional,  e não meramente burocrático.

Mas o celebrante casamento também pode realizar a cerimônia religiosa com efeito civil, pois também pode ser um padre, pastor ou rabino.

E, além disso, há também os celebrantes que são de vertente ecumênica, que são aqueles que realizam uma celebração religiosa, mas sem uma religião específica, ou até os agnósticos, que não têm vínculo com religiões ou crenças. Nestes casos, o casal é que define a linha que vai seguir.

Celebrante de casamento dicas para uma cerimônia emocionante (1)

Foto: Vitor Trigueiro Fotografia de Casamento

Quem pode celebrar casamento fora da igreja?

Quem sonha em realizar um casamento ao ar livre, com a natureza como testemunha,  pode querer saber se um padre pode realizar casamento fora da igreja. E a resposta é não.

Pela Igreja Católica Apostólica Romana, esse sacramento deve ocorrer dentro do templo, ou seja, nem mesmo um diácono pode celebrar um casamento fora da igreja.

Fora este caso, os demais celebrantes de casamento são autorizados a realizar cerimônias fora dos templos.

Isso vale até mesmo para um casamento nuncupativo, que é aquele em que um dos noivos está com grave doença e não há tempo para celebração do casamento dentro das conformidades do Código Civil.

Como celebrar um casamento evangélico na igreja?

Quer saber como celebrar um casamento religioso evangélico? Normalmente é assim: na celebração de casamento quando um casal evangélico manifesta a intenção de se casar, essa decisão já é comunicada ao pastor da igreja que frequenta.

A partir daí, já recebem o acompanhamento do religioso, e a celebração do casamento acontece na própria igreja do casal.

O pastor vai realizar os ritos a partir de palavras da Bíblia, que abordam a importância do casamento na vida do casal, suas novas responsabilidades e atribuições a partir da união conjugal, a partir do ponto de vista religioso.

Quanto um pastor cobra para celebrar um casamento?

Normalmente não há taxas, porque a função que já faz parte das atribuições do religioso na dedicação àquela igreja.

E na Igreja Católica?

Existe uma taxa de celebração de casamento em igrejas católicas e podem variar muito de igreja para igreja.

Normalmente, os custos podem ter valores a partir de R$ 300. Isso vai variar muito de acordo com o tamanho da cidade, se é uma capital, e até mesmo o tamanho da paróquia.

Interessante é que os noivos consultem antes, até porque em algumas igrejas católicas, a agenda é fechada com muita antecedência.

casamento colorido no fim da tarde Rafaela e Marcelo

Foto: Leandro Monteiro

Como celebrar um casamento religioso com efeito civil? Evangélico ou católico

Mas se a intenção é fazer um casamento religioso com efeito civil, é preciso dar entrada nos papéis de 30 a 60 dias antes do casamento para os proclamas no cartório.

Cerca de 20 dias depois, o casal precisa retirar no cartório a certidão de habilitação para o casamento e levar à autoridade religiosa, pra que seja feito o Termo Religioso com Efeito Civil.

Depois de realizada a cerimônia, é preciso levar esse Termo para reconhecer firma do celebrante, e posteriormente levar ao Cartório onde deram entrada dos documentos, para ser trocado pela Certidão de Casamento oficial.

 

casamento no bosque perola e andre recanto santa barbara vitor barboni guia noiva (1)

Foto: Vitor Barboni

Post Relacionado


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

MENU