Marcha Nupcial: por que ela é a mais tocada | Guia Noiva

Marcha Nupcial: por que ela é a mais tocada


A vida devia ter trilha sonora vocês não acham? Tudo fica melhor com música e na entrada da noiva ela é essencial. E hoje vamos contar porque a Marcha Nupcial tornou se a preferida para esse momento.

A Marcha Nupcial é uma peça musical executada durante cerimônias de casamento, no momento da entrada da noiva. Comumente antecedida por toques de clarins triunfais que destacam a importância desse momento. Talvez você ainda não tenha reparado, mas existem duas marchas nupciais. Uma é do compositor Felix Mendelssohn e outra é de Wilhelm Richard Wagner. Conheça um pouco mais sobre o assunto!

Como surgiu a marcha nupcial

Essas músicas se tornaram populares para cerimônia de casamento, porque lá em 1858, foram tocadas no casamento da princesa Victoria, da Inglaterra, com Frederick William, príncipe da Prússia.

As duas composições podem estar na lista de músicas que os noivos escolhem, em momentos diferentes da cerimônia. Em geral, uma para a entrada e outra para a saída.

Imagine o encerramento da cerimônia ao som de uma marcha nupcial com violino? Vai parecer um sonho.

E se você estava pensando em baixar a marcha nupcial para conferir, não precisa mais. A de Mendelssohn, campeã de preferência está neste post, em diferentes vídeos pra você curtir.

E, embora hoje em dia, haja inúmeras músicas para entrada da noiva, vale a pena conhecer um pouco da história dessas criações de grandes mestres da música clássica.

Marcha nupcial Mendelssohn: escrita para uma peça de Shakespeare

A Marcha Nupcial de Mendelssohn foi feita para a peça Sonho de uma noite de verão, de William Shakespeare.

Romântico não é? Bom, mais ou menos. A peça é uma comédia romântica, mas com alguns toques trágicos.

A história se passa na Grécia antiga e nela seres mitológicos sofrem com desencontros amorosos, crises no casamento e feitiços que ajudam a complicar mais as coisas.

Mas no fim, tudo dá certo e se tem final feliz, tudo bem usar a música marcha nupcial nos casamentos.

Marcha nupcial Wagner: uma ópera que fala sobre traições e fé

A ópera criada por Wagner se passa na Antuérpia, no início do século X. Envolve disputa de poder entre cavaleiros que querem controlar reinados a partir do casamento com uma donzela.

marcha nupcial de Wagner foi feita para o terceiro ato da ópera; a noite de núpcias do cavaleiro vencedor com a donzela.

Mas a noite acaba em tragédia por causa do cavaleiro vencido. As coisas acabam mais ou menos bem, com as traições esclarecidas e os feitiços desfeitos.

Curiosidade: proibida em algumas igrejas e religiões

Pois é, antes de fechar sua lista de músicas para casamento, não custa conferir junto ao celebrante, ou a igreja, se há algum impedimento.

Isso mesmo! É que para algumas pessoas as marchas não deveriam ser utilizadas em casamentos. A marcha nupcial de Mendelssohn, inclusive, é vetada em algumas igrejas católicas, por ter sido feita para a peça de Shakespeare que narra uma história pagã.

Já a marcha de Wagner é considerada inapropriada por ser parte de um trecho triste da ópera Lohengrin. Ela é tocada no terceiro ato do espetáculo, quando o casal Elsa e Lohengrin segue para a noite de núpcias, que acaba se tornando trágica. Por isso, muitas pessoas acreditam que isso pode não trazer sorte para o casal.

Algumas religiões também não veem com bons olhos essas coisas de feitiços e mitologia envolvidos na criação das músicas consideradas pagãs.

Sobre o alemão Wagner, pesa também a reputação de que ele seria antissemita e, por isso, geralmente também não é incluída em casamentos judaicos.

Músicas para casamento: uma escolha muito pessoal

Agora que você já conhece a história por trás dessas músicas, que acima de tudo isso são maravilhosas, pode escolher incluí-las ou não em sua lista.

Hoje em dia são muitos os casais que escolhem uma lista de músicas que tenha a ver com sua história pessoal. Assim como muitos escolhem algumas das músicas gospel mais tocadas nas igrejas.

Porém, mesmo quando escolhem músicas mais modernas e mais atuais para as cerimônias, muitos casais ainda preferem a centenária Marcha Nupcial para a entrada da noiva.

Mas até mesmo a Marcha Nupcial já ganhou novas releituras. Já foi adaptada até para o funk, rock, ganhou versões em violino, violões e flautas. E continua sempre emocionando.

Bem, como deu para perceber, já é de longa data que a família real inglesa lança tendências, não é mesmo?

E, no casamento de Vitória Adelaide, além da marcha nupcial, outra tendência apresentada pela princesa foi a procissão da entrada da igreja ao altar percorrida pela noiva. A Rainha Vitória, sua mãe, também tem uma marca na história dos casamentos, o uso e a popularização do vestido branco da noiva.

E assim, a cerimônia de casamento vai mudando e se recriando. Mas continua emocionando a todos com sua sonoridade e as suas várias histórias de amor.

Nós queremos muito saber qual é sua escolha de música que te acompanhará ao altar. Será uma marcha nupcial ou aquela que marcou o romance do casal?

Conte pra gente nos comentários ok?

 

2 Comentários

  1. […] esse conceito, quando a marcha nupcial tiver início você estará totalmente segura para desfilar pela passarela ao encontro do seu […]

  2. […] quer ouvir no altar, ou até mesmo na sua entrada na igreja, momento no qual, normalmente, toca a Marcha nupcial, ou no local da […]


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

MENU